Arquivo | novembro, 2009

Retomada

27 nov

Nada melhor do que aquela sensação de que o Universo conspira em seu favor, não é não?

Sensação de liberdade! Sensação de retomada! Sensação de que você pode continuar sendo o que é!

Principalmente naqueles períodos de incerteza e insegurança sobre o que está por vir, quando você está envolvido numa atmosfera meio nebulosa no dia a dia, sabe, andando vendado, tateando para não cair num buraco, onde mais parece um campo minado mesmo?

O nó na garganta saiu, desentalei, com ajuda das circunstâncias!

Essa sensação é muito boa, boa demais, aahahahha!

De repente, alguma coisa inesperada que vc não contava de forma imediata, vem e muda tudo!

A gente não pode esquecer que o Universo é zeloso, nos traz presentes, benefícios tbm!

É bom se sentir merecedor! É bom se sentir leve!

Só quero rir e sorrir pra tamanha força!

Vou ficar aqui nesse fim de semana curtindo essa sensação, feliz da vida!

E sabe por quê? Porque tenho minha consciência tranquila, bemmmmm tranquila!

Bjos e bom fim de semana pra todos!

Anúncios

Às sextas feiras!

12 nov

Estava olhando alguns blogs amigos e me deparei com o post recentemente colocado no DESCOBRINDO A CIDADE:  http://descobrindoacidade.blogspot.com/2009/11/jazz-na-boemia-vila-madalena.html da Dani Krause e Dani Diniz que fala sobre o MADELEINE.

Lugar agradável na Vila Madalena! Eu já o conhecia e por um motivo mais que especial: meu irmão toca lá às sextas feiras, com sua banda GROOFBOOGALOO.

Além da música que é excelente, e posso dizer que não sou suspeita para falar isso, hehehe,  pois um blog de peso como das Danis, também se refere à música dessa forma, o cardápio é simplesmente maravilhoso!!!!!! (meu marido comeu a polenta mole e eu comi surpresa de franco com curry).

Fechar a semana ouvindo música agradável, num ambiente gostoso, comida boa e na companhia de amigos só pode ser SENSACIONAL!

Um brinde às sextas feiras!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

*****************************************************************************************************

GROOFBOOGALOO: ouça no blog do meu irmão Edu, SOLFEJANDO IDÉIAS: http://edusatta.blogspot.com/ ou acesse http://www.myspace.com/groofboogaloo

MADELEINE no www.baressp.com.br

Rua Aspicuelta, 201 – Vila Madalena – São Paulo – SP
Telefone: (11) 2936-0616
Horário: 19h30 até o último cliente; Shows: de terça a quinta-feira às 21h; sexta e sábado às 22h; domingo às 20h30

Vila Madalena ganha um reforço em sua vocação de bairro boêmio com a abertura do Madeleine. Comandado pelos sócios do grupo Ásia 70, Luiz Segre, Luiz Bessa, Eduardo Ferreira e pelo publicitário e músico André Guilger, o bar traz em sua proposta um cardápio que privilegia o preparo de pratos e petiscos no forno à lenha, bem como uma programação musical selecionada, bastante focada no jazz.

Sobre o cardápio

Leveza e frescor – A gastronomia do Madeleine prioriza receitas leves, delicadas e com muito sabor, preparadas no forno à lenha e criadas pela chef consultora Ana Soares. Quem comanda os fornos é o chef Joel Morais, que por dez anos esteve a cargo da cozinha do restaurante Charlô, nos Jardins.

O menu surpreende ao transformar petiscos de bar em opções mais saudáveis, como o tomate de rama confitado (servido com pão de azeite, burrata e salumeria) e o crôute (filé encapado com patê de foie, champignons e camembert).

As pizzas, chamadas aqui de “pizza-bistrô”, são versões exclusivas do Madeleine para as tradicionais redondas, e vêm servidas em formato oval. Todas as massas possuem diferentes sabores, como massa de vinho-tinto, massa de tinta de lula e massa de pimenta e erva-doce, sendo apresentadas finas, delicadas e aromatizadas, com bordas coloridas e harmonizadas com recheios deliciosamente originais.

Ambiente

Com projeto arquitetônico assinado por Luiz Bessa, a casa antiga de tijolos, instalada numa área tranquila no começo da rua Aspicuelta, foi remodelada mantendo-se o uso de material de demolição. A decoração traz peças como os dois pôsteres originais e autografados do New Orleans Jazz Festival e fotografias tiradas pelos sócios em New Orleans.

Os móveis trazem a assinatura da Artmorfose – a forma da arte. Toda a casa é ambientada com os móveis artesanais e exclusivos da Artmorfose, em perfeita sintonia com o espaço pois são inteiramente confeccionados com materiais de demolição. Inspirado no Brasil colonial e também no design europeu, o mobiliário apresenta uma mistura de madeira nobre, tijolos e ferro antigos, dando às mesas, bancos, banquetas, cadeiras, aparadores e armários,um toque especial.Algumas peças apresentam, ainda, a pintura em policromia barroca. Os móveis estarão à venda aos freqüentadores do Madeleine e também podem ser manufaturados sob medida.

A acústica do bar foi moldada pelo músico Gerson Tatini, responsável pela área técnica no dia a dia das apresentações. Entre a programação fixa destaque para o músico Daniel Daibem às quintas-feiras, conhecido por apresentar um programa na Rádio Eldorado FM, de São Paulo, chamado Sala dos Professores.

Na parte externa, uma praça rebaixada forma o lounge de entrada junto a uma charmosa jabuticabeira. De lá, avista-se o salão principal que possui um grande bar, um mezanino e o palco na frente.

Uma surpresa aparece mais adiante, um aconchegante terraço, estilo “belvedere”, com vista para a Vila Madalena. O charmoso lugar ainda apresenta uma lareira com tijolos para aquecer os clientes que estiverem curtindo a paisagem.

O mais inesperado ainda aguarda os clientes no meio da escada do salão principal. Uma adega foi construída para abrigar os vinhos, que podem ser provados em degustações e no cardápio diário da casa.

 *****************************************************************************************************

Toques conscienciais

10 nov

Recebi esse texto por email e preciso mostrar para vocês! Vem na toada do meu post anterior, com um pouco mais de conceitos espíritas/espiritualistas! Abra a mente!                                      

Vinte e dois toques conscienciais

 

(Ponderações Espiritualistas, Simples e Despretensiosas)

1. Tudo tem um duplo!

(A energia é a base de todas as coisas).

2. Emoções estagnadas bloqueiam a circulação sadia das energias.

(Má resolução afetiva = Bloqueios energéticos e Chacra cardíaco esmaecido).

3. As energias seguem os pensamentos.

(Cada um é o que pensa!)

4. Se a mágoa prende as energias, o oposto também é verdadeiro; o perdão libera as energias e faz o coração virar um sol.

(A compreensão enche a aura de luz).

5. Fios energéticos interligam as pessoas. Às vezes, espíritos densos se agarram nesses fios e interagem com as energias, conectando-se psiquicamente com aqueles que estão interligados. Muitas vezes, através dos acoplamentos áuricos negativos entre pessoas, espíritos densos interligam-se a elas e fazem um verdadeiro trampolim energético, pulando de uma para outra. O objetivo desse pessoal pesado é sempre o vampirismo psíquico e o rebaixamento espiritual de todos.

(Por isso o sábio Jesus ensinava que é preciso “orar e vigiar!”).

6. De que adianta uma vestimenta luxuosa, se, por dentro, o coração está miserável?

(A verdadeira roupa do Ser é sua aura, que reflete bem o que cada um pensa, sente e quer da vida e dos outros. Por isso, é essencial encher a aura de luz, diariamente, e lembrar-se da própria natureza espiritual).

7. Da mesma forma que é necessária e vital a higiene diária do corpo físico, assim também é em relação aos corpos sutis.

(Preces, meditações, mantras, contatos com a natureza, e estudos e práticas espirituais sadias renovam as energias dos corpos sutis e tornam a aura numa verdadeira “vestimenta de luz”).

8. Espíritos assediadores não ligam a mínima para a formação acadêmica de ninguém. Eles entram nas energias das pessoas por sintonia com o que elas pensam, sentem e fazem na vida. Não lhes interessa o diploma ou a cultura da vítima de seu vampirismo, pois, sempre procuram nela o clima psíquico interno adequado para suas atividades nefandas.

(Esse é um paradoxo curioso: espíritos infelizes, sem formação alguma, conseguem infligir grandes danos psíquicos em técnicos e doutores de várias áreas humanas, simplesmente explorando neles o mais básico: suas emoções mal-resolvidas e seus pensamentos estranhos).

10. Outros paradoxos estranhos: médiuns com medo de espíritos desencarnados; iogues que trabalham com práticas respiratórias, mas que são escravos do fumo; doutrinadores de sessões de desobsessão, que, sequer doutrinaram a si mesmos e jamais fazem o que dizem aos espíritos, principalmente perdoar a alguém; passistas, curadores prânicos e reikianos andando no mundo com os chacras das mãos apagados; projetores extrafisicos com medo das saídas do corpo; e espiritualistas variados que sempre falam de vida após a morte, mas não deixam de chorar e visitar tumbas no cemitério no dia de finados.

(E, mais um paradoxo, que nunca consegui entender: estudantes espirituais, de várias linhas, que estudam sobre carma e reencarnação, mas ainda padecem da doença do racismo e do preconceito em seus corações).

11. Ninguém é dono da verdade, mas tem gente que acha que sabe tudo!

E isso só revela o seguinte: dentro da magnitude da vida, em todos os níveis, planos e dimensões, quanto mais se estuda, mais dúvidas aparecem, pois se percebe, claramente, que o que se sabe é bem pouco diante do infinito. Logo, quem estuda a sério e com discernimento das coisas, descobre o óbvio: nunca saberá o bastante, nem em mil vidas…

Em contrapartida, pode descobrir a si mesmo e admirar-se com a grandeza da vida, e isso é mais importante do que os segredos do universo.

(Conhecer a si mesmo é o grande desafio do ser humano).

12. Alguém pode comprar o amor verdadeiro de outro? E que coisa da Terra poderá preencher o vazio existencial do coração?

(Nem bebida ou drogas são capazes de dar o que o próprio coração não descobriu: a arte de ser feliz).

13. Nenhum ser no universo pode dar discernimento a outro. Isso é tarefa íntima e intransferível. É fruto da própria experiência de ousar raciocinar e se erguer para além dos limites sensoriais e dos convencionalismos humanos. Não há nenhuma técnica de despertar da consciência que seja baseada na preguiça e no comodismo.

(Seres de luz podem dar toques conscienciais profundos, mas não podem viver a vida por ninguém).

14. A morte não muda ninguém, só joga a consciência definitivamente para fora do corpo físico, do jeitinho dela mesma, com todas as suas qualidades e defeitos.

(Não, não é a morte que muda a consciência. É a vida. E quem já descobriu isso, não espera a morte chegar para pensar, pois valoriza o tempo de seu viver para aprender o que for possível).

15. A cor da pele dos corpos humanos pode ser amarela, negra, branca ou vermelha, mas, a raça do espírito é da luz.

(Qual seria o povo escolhido de Deus, senão, todos os seres vivos?).

16. Mais do que ocidental ou oriental, cada ser humano é filho das estrelas.

(Ninguém é estranho. Todo ser vivo é cidadão do universo!).

17. Dizem que “Deus escreve certo por linhas tortas”. Isso é verdade. Ele é muito criativo. Mas, bem que o próprio homem poderia escrever melhor nas páginas de sua vida…

(Também dizem por aí que, “pau que nasce torto, vive e morre torto”. Isso não é verdade. Uma das grandezas do homem é poder mudar as coisas e transcender os seus parâmetros limitados. Muitas pessoas mudam de vida e se erguem das cinzas de si mesmas, desentortando a própria consciência e melhorando suas jornadas de sua vida).

18. Amar não é só fantasiar, mas construir e realizar.

(Igual a uma plantinha, um relacionamento precisa ser regado com amor e atenção, senão, seca e morre).

19. Envelhecer não é um problema, faz parte do jogo de viver na Terra. É natural.

Porém, ver o tempo passar e somente ganhar rugas na cara, mas sem amadurecer, isso sim é encrenca!

(Há pessoas de idade com expressões joviais no rosto e cheias de vida e de interesse por coisas novas. Em contrapartida, há jovens com expressões envelhecidas e sem tesão de viver. Então, qual é a idade real de alguém? Aquela que se conta no corpo? Ou aquela outra, bem mais linda, que não se conta nas rugas ou nos cabelos brancos, mas no interesse pela vida e no sorriso franco, como a aurora iluminando a cara?

Ah, tem tanta gente de idade que parece criança arteira e, por isso, não parecem ter idade alguma, a não ser aquela que sua consciência feliz diz.

E tem tanta gente, supostamente jovem, mais parecendo “fim de feira”, chupados e jogados de lado, sem sonhos e sem vida, só ganhando rugas e sem aurora na cara.

Quem é o velho? Quem é o novo?

Ou, melhor dizendo, quem tem brilho na cara?).

20. A melhor fogueira é a do discernimento, que queima as tolices de dentro do próprio coração.

(Talvez, por isso, Jesus tenha ensinado o seguinte: “De que vale a uma pessoa ganhar o mundo, se ela perder sua alma?”).

21. Séculos antes de Buda e Jesus, Krishna já ensinava que o espírito é eterno, não nasce e nem morre, só entra e sai dos corpos perecíveis. Ele dizia para Arjuna, o seu discípulo-arqueiro: “O espírito é imperecível! O fogo não pode queimá-lo; a água não pode molhá-lo; e que arma feita pelo homem poderia destruir o princípio imperecível, que veio da Luz do Infinito?”

(Será por isso que, toda vez que passo em frente a um cemitério e olho os grandes mausoléus, começo a rir e a lembrar-me de Krishna tocando sua flauta, namorando as gopis e dizendo para Arjuna, o seu discípulo-arqueiro?: “O espírito é imperecível! O fogo não pode queimá-lo; a água não pode molhá-lo; e que arma feita pelo homem poderia destruir o princípio imperecível, que veio da Luz do Infinito?”

22. A missão de todo homem é uma só: viver! E, se puder, fazer o melhor possível.

(Talvez, por isso, o grande sábio chinês Lao-Tzé ensinou o seguinte: “O sábio pode até andar vestido em andrajos, mas ele carrega uma jóia dentro do seu coração”).

P.S.: Escrevi esses toques conscienciais de forma despretensiosa e informal, de improviso mesmo, enquanto preparava o material de um curso aqui em casa. Fui escrevendo… E deu nisso!

Oxalá, os leitores possam peneirar algo bom nessas ponderações conscienciais.

E eu desejo que a cara de cada um vire sol, na aurora de um sorriso…

E que um Grande Amor possa preencher seus corações…

Compreensão e discernimento.

Amor e alegria.

Energias lindas na jornada.

Paz e Luz.

Wagner Borges*

* Pesquisador espiritualista, projetor extrafísico, conferencista, consultor da Revista UFO e colaborador de várias outras revistas como, Sexto Sentido, Espiritismo e Ciência, Revista Cristã de Espiritismo, e também dos seguintes jornais: Jornal Samadhi e Jornal O Legado e dirige o IPPB – (www.ippb.org.br)

Efeitos extraordinários

10 nov

A borboleta simboliza a transformação. Sai do casulo pronta a voar, mas precisou viver ali, se adaptar, esperar e lutar para uma nova vida!

Ultimamente ando escutando que estou diferente no jeito e na atitude. Que estou melhor, que estou mais madura, mais calma com a família, com meus amigos. Mas a questão é que além de ouvir tais considerações, sinto-me realmente mais feliz, mais segura e confiante. É…. é engraçado ver como atitudes positivas geram outras ainda mais positivas. A gente pensa que isso é só uma teoria, mas quando consegue agir na prática, encontra uma imensa paz. E não precisa ser difícil. Com um pouco de esforço e vontade, a gente  já começa a superar e perceber que atitudes sadias geram efeitos extraordinários!

Tão extraordinários como você simplesmente aceitar que casar não é um conto de fadas, mas que é uma vida em comum assumida por pessoas que se amam e que apesar de qualquer desentendimento, estão ali para acertar os ponteiros e ainda renovar o amor!

Tão extraordinários como saber que esse amor que você leva no peito te faz um ser humano melhor e mais sorridente! Mais positivo diante da vida!

Tão extraordinários como você simplesmente aceitar que cada pessoa que você ama te dá aquilo que ela pode e não aquilo que você espera dela. E se sentir bem com isso, sem expectativas, sem frustrações! Pelo menos na maioria das vezes, já que está em pleno desenvolvimento desse processo de libertação, rs rs! (leia-se: aprendendo a não ter tanto apego).

Tão extraordinários como você ter a mais pura gratidão a seus pais, por tudo que eles te deram e por tudo que acrescentaram na formação do que você é hoje!

Tão extraordinários como descobrir que seus irmãos serão sempre seus melhores amigos!

Tão extraordinários como saber que sua família é seu porto seguro e que estarão sempre juntos nessa e em outras vidas! 

Tão extraordinários como simplesmente ser espontãnea no afeto, sem se cobrar, sem ter medo de dizer “não” ou “sim” e sem insegurança ou desconfiança!

Tão extraordinários como conseguir errar, chorar, levantar, se perdoar e seguir em frente!

Tão extraordinários como saber que vai errar de novo, talvez não o mesmo erro, mas que não é o fim do mundo se você não deixar!

Tão extraordinários como ao perceber que está errando naquilo que você jurou não fazer mais, pedir a Deus uma ajudinha e Ele te mandar num instante!

Tão extraordinários como curtir até pegar o trãnsito de São Paulo durante horas parada, mas porque você está no seu carrinho próprio, dirigindo feliz e livre!

Tão extraordinários como pedir desculpas e querer fazer as pazes sem melindres!

Tão extraordinários como ter a oportunidade de trabalhar, estudar e elaborar!

Tão extraordinários como passar uns perrengues no trabalho, mas aceitar as críticas com bom senso e  humildade! E aprender que no ambiente profissional você vive um outro universo. Que você pode ter colegas, você pode até ter amigos, mas não ter amigos lá não significa fracasso. Que apesar de ser um outro universo você não deixa de ser quem você é! 

Tão extraordinários como saber que a lei da atração é poderosa e agradecer por atrair ou repelir certas pessoas e coisas! Não porque você se sente superior, mas porque tem o direito de fazer escolhas!

Tão extraordinários como estar consciente de que o lado ruim vai aparecer de vez em quando, mas que você pode não dar moleza pra ele não! Deixar ele tomar porrada do seu lado bom e ainda se retirar com o rabo entre as pernas! Ah sim, ele até pode ter alguma chance por alguns momentos, mas se depender da vontade consciente, não vence!

Que os efeitos extraordinários de se amar de verdade, ser positivo e acreditar na vida sejam gerados por quem assim deseja! 

Hoje. Agora!

Um gde beijo!

Meu macarrão italiano!

8 nov

Vamos começar a semana falando de uma das melhores coisas da vida? Comer!!!

Todo mundo tem uma receitinha predileta, daquelas que são fáceis de fazer e que sempre agradam as visitas!

Ela é meu coringa. Faz o maior sucesso e agora vou dividir com vocês. É um macarrão delicioso que aprendi com minha querida mãe.

Simples, prático e todo mundo repete o prato. Coloquei o nome de macarrão italiano. Pode ser um pleonasmo, mas não vejo um nome melhor para ele. Bom, voltando ao que interessa…. à receita. Aproveite:

Molho:

Use de 8 a 10 tomates italianos. Descasque-os. Corte-os em pedaços pequenos. Refogue cebola, alho, um pouco de salsa, ou o tempero que mais gostar. Pode colocar um galhinho de manjericão ou uma folha de louro.

Vá acrescentando os tomates aos poucos. Mexendo devagar, deixando que ele refogue em fogo médio. Depois dos tomates, acrescente pedacinhos de azeitonas verdes bem picadinhos. Passe para o fogo baixo. Deixe refogar por mais vinte minutos ou até o ponto de sua preferência.

Em seguida, coloque dois dedos de água – pouco mesmo –  e deixe secar mais um pouco.

Acrescente sal e três pitadas de açúcar.  O molho deve ficar bem encorpado, não pode ficar líquido, senão perde a sua graça.

Está pronto!

Massa:

Eu compro a massa tagliatelle da marca Colavita.

Coloque a massa na água fervente, com sal e óleo. Mexa de vez em quando. Quando estiver ao dente, desligue, escorra o macarrão e coloque num pirex.

Minha família adora! E o mérito é da minha mãe, aprendi com ela.

Sirva bem quente! E, mama mia, como é bommmmmm! Acompanhado de vinho tinto é ainda melhor!

Sugestão:  caso queira incrementar o molho um pouco mais, só para variar a receita, você pode colocar pedaços pequenos de queijo gorgonzola e acrescentar dois dedos de leite (pouquinho mesmo) e veja o sal. Outro dia fiz essa variação e meu marido amou!

Então, está aí! Fotinho com o resultado, hehehe, para aguçar os sentidos! Bom apetite!

PS> quem quiser, me conte como ficou a receita que passei e me passe alguma que mais gosta!